Transformando uma nova visão humanística da educação global em realidade (vídeo do webinar agora disponível)

Em 20 de maio de 2024, um webinar virtual sobre “Transformando uma nova visão humanística da educação global em realidade” foi co-organizado pelo Campanha Global pela Educação para a Paz e NISSEM.

O webinar abordou o inovador Recomendação de 2023 sobre Educação para a Paz, Direitos Humanos e Desenvolvimento Sustentável foi adotado por todos os Estados Membros da UNESCO em novembro do ano passado. Este documento visionário atualiza, expande e agora substitui o Recomendação de 1974 sobre Educação para a Compreensão Internacional, Cooperação e Paz e Educação relativa aos Direitos Humanos e Liberdades Fundamentais, que procurou unir os países sob uma ampla bandeira humanista em que a educação se torna uma força motriz para a paz global, a compreensão internacional e os direitos humanos. A Recomendação de 2023 recentemente adotada reconhece a educação em todas as suas formas (formal, não formal e informal) e ao longo da vida como uma força poderosa que molda a forma como vemos o mundo e tratamos os outros. O texto da Recomendação recentemente adotada apresenta um quadro detalhado para transformar a educação na busca de uma paz duradoura, da dignidade humana e da justiça social e climática. 

Este webinar especial reuniu um grupo de especialistas internacionais que exploraram as potencialidades e desafios na conversão da visão da Recomendação de 2023 em realidades locais, nacionais e internacionais. As apresentações e discussões destacaram os diferentes papéis que os líderes políticos, os grupos da sociedade civil e as organizações internacionais podem desempenhar na implementação dos princípios e prioridades fundamentais da Recomendação.

Vídeo do webinar

Oradores

*Clique no nome de um palestrante para ver sua biografia.

Jean-Bernard, Co-Representador, NISSEM (Presidente/Moderador)

Minha experiência na concepção e implementação de programas de treinamento no trabalho começou em 1982, quando trabalhei como instrutor de idiomas em uma instalação médica na Arábia Saudita, onde a tarefa era ministrar treinamento prático para enfermeiras de salas de cirurgia auxiliando cirurgiões que falavam inglês. . Desde então, tenho trabalhado com fornecedores de conteúdos em diversas áreas para apoiar o desenvolvimento linguístico juntamente com o desenvolvimento de competências técnicas. Dos numerosos projectos que tive a oportunidade de gerir na UNESCO, destaca-se como particularmente relevante um programa de formação para o desenvolvimento curricular baseado em competências para educadores africanos. aos objetivos desta tarefa. Este projecto produziu um conjunto de ferramentas para desenvolver a capacidade das equipas nacionais de desenvolvimento curricular em 14 países da África Subsariana para se concentrarem na preparação dos estudantes do ensino secundário para a vida e o trabalho como uma alternativa à prossecução do percurso académico. Também estive na posição de estabelecer padrões de qualidade aplicados aos processos e resultados de desenvolvimento de projetos, colocando assim em movimento ciclos construtivos de feedback, monitoramento e avaliação. Tenho facilitado workshops de redatores para criadores de currículos, bem como para criadores de materiais de educação comunitária não formal (Uganda e Sudão do Sul). Ao longo dos anos, familiarizei-me bem com as melhores práticas no desenvolvimento de currículos baseados em competências e métodos de avaliação. Finalmente, o meu trabalho como consultor de currículos e materiais de aprendizagem ao longo dos últimos nove anos permitiu-me ganhar experiência significativa em orientação e facilitação de workshops ToT e apoio contínuo no local de trabalho numa ampla variedade de contextos culturais e educacionais. Considero-me um aprendiz ao longo da vida, um jogador de equipe e uma pessoa resiliente e orientada para a ação que gosta de novos desafios e aventuras.

Lydia Ruprecht, Seção de Cidadania Global e Educação para a Paz, Divisão para a Paz e Desenvolvimento Sustentável, UNESCO, Paris, França

Lydia Ruprecht tem mais de 25 anos de experiência na promoção da compreensão e cooperação internacional na área da Igualdade de Género e Educação. Atualmente coordena a revisão da Recomendação da UNESCO sobre Educação para a compreensão internacional, cooperação e paz e educação relativa aos direitos humanos e liberdades fundamentais. As áreas de trabalho incluem: Educação para a Cidadania Global (ou competências do século XXI) – ou seja. educação que ajude alunos de todas as idades a tornarem-se contribuintes proativos para um mundo mais justo, pacífico e sustentável -, a prevenção do extremismo violento através da educação, abordagens culturais à educação. Totalmente bilíngue, a Sra. Ruprecht é cidadã canadense. Ela possui um DEA em sociologia política e uma Maîtrise de sciences politiques pela Université Panthéon Sorbonne (Paris I) e um bacharelado em Ciência Política pela Université de Montréal (Canadá).

Heila Lotz-Sisitka, Professor Emérito, Departamento de Educação, Universidade de Rhodes, África do Sul

Heila Lotz-Sisitka é uma distinta professora de educação e possui uma cadeira de nível 1 da Fundação Nacional de Pesquisa da África do Sul/Departamento de Ciência e Tecnologia em Mudança Global e Sistemas de Aprendizagem Social na Universidade de Rhodes, África do Sul, e é Diretora do Centro de Pesquisa de Aprendizagem Ambiental . A sua investigação centra-se na aprendizagem social transformadora, na mudança do sistema educativo e nos percursos de aprendizagem de competências verdes em áreas de biodiversidade, no nexo água-alimentação, nas alterações climáticas, na justiça social e ambiental e nas transições justas de sustentabilidade. Ela supervisionou 56 doutores e 67 bolsistas de mestrado até a conclusão. Autor de mais de 175 publicações revisadas por pares, o Prof Lotz-Sisitka tem 28 anos de experiência na liderança de pesquisa e ensino co-engajados nas áreas de educação ambiental e de sustentabilidade. Ela apresentou 105 comunicações internacionais convidadas em 35 países ao redor do mundo e liderou vários programas de parceria de pesquisa nacionais e internacionais. Ela atuou em vários fóruns científicos e políticos nacionais e internacionais para promover a política e a prática da Educação para o Desenvolvimento Sustentável em todo o mundo, mais recentemente como membro do grupo de especialistas convocado para revisar a Recomendação da UNESCO de 1974 sobre Educação para a Paz e os Direitos Humanos. Ela ganhou vários prêmios e é membro da Academia Sul-Africana de Ciências.

Jordan Naidoo, Ex-Diretor Interino, Instituto Internacional de Planejamento Educacional da UNESCO, Paris, França

Jordan Naidoo foi recentemente Diretor ai do Instituto Internacional de Planejamento Educacional da UNESCO (IIEP) em Paris. Antes disso, foi Diretor do Escritório da UNESCO em Cabul e Representante Nacional no Afeganistão. De 2015 a 2019, como Diretor da Divisão de Apoio e Coordenação da Educação 2030 (com sede em Paris, sede), liderou a coordenação global da UNESCO do ODS4-Agenda Educação 2030. Anteriormente, foi Conselheiro Sénior de Educação na UNICEF em Nova Iorque, responsável pela estratégia e investigação sobre equidade e inovação na educação. Ele também foi Diretor de Educação Básica da Save the Children EUA de 2004 a 2009. Seu início de carreira incluiu ser professor e pesquisador na África do Sul e Associado de Design de Reforma Escolar nos EUA no Centro de Educação Colaborativa em Boston. Tendo trabalhado diretamente em programas na Indonésia, Nepal, Etiópia, Bangladesh, Bolívia e Haiti, África do Sul e EUA, entre outros, tem vasta experiência e conhecimento em análise de políticas, monitorização e avaliação, ensino e aprendizagem, descentralização, governação e democratização. , reforma educativa, consolidação da paz e educação em contextos frágeis. Dr. Naidoo recebeu seu M. Ed. pela Universidade de Natal, África do Sul, e Doutor em Educação (D. Ed.) pela Universidade de Harvard. Entre outras publicações, foi editor da publicação Springer, Community Schools in Africa – Reaching the Unreached e de vários artigos sobre governação, descentralização da educação e o ODS 4.

Rilli Lappalainen, Presidente da CONCORD Europe, Presidente da Bridge47 e Diretor da FINGO

Rilli Lappalainen é atualmente Diretor Executivo interino dos Partidos Políticos da Finlândia pela Democracia – Demo Finlândia, que é uma organização cooperativa de todos os partidos parlamentares finlandeses. Reforça a democracia, reforçando a participação política das mulheres, dos jovens e das pessoas com deficiência, em particular, e apoiando o diálogo entre os partidos políticos. Ele está de licença profissional da Fingo, a rede nacional finlandesa de ONGs de desenvolvimento, onde é Diretor de desenvolvimento sustentável e questões estratégicas. O Sr. Lappalainen é também Presidente da CONCORD, Confederação Europeia de ONG de Assistência e Desenvolvimento que, entre muitas questões globais, trabalha com desenvolvimento sustentável e coerência política. Antes disso, atuou como vice-presidente da Forus, rede global que representa a sociedade civil em diversas arenas internacionais. Lappalainen também é o fundador e presidente da rede Bridge 47, uma rede global que conecta diferentes atores para apoiar, promover e implementar o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 4.7. A rede Bridge 47 também faz advocacia, reúne diferentes atores, promove a aprendizagem ao longo da vida e aumenta a consciência sobre a importância do direito à participação ativa nas sociedades. A sua formação é uma combinação de mais de 30 anos de carreira, desde o nível local ao global, na luta pela solidariedade global e pelo desenvolvimento sustentável. A história profissional e de vida incluiu funções como funcionário público, pesquisador, consultor, ativista, líder de OSC e facilitador na Finlândia, na Europa e em organizações globais. Sua formação educacional é em política internacional, educação e engenharia.

Tony Jenkins, Professor Assistente, Programa de Estudos de Justiça e Paz, Universidade de Georgetown; Coordenador, Campanha Global pela Educação para a Paz; Diretor-gerente, Instituto Internacional de Educação para a Paz

Tony Jenkins, PhD, é professor assistente de Estudos de Justiça e Paz na Universidade de Georgetown. Ele tem mais de 20 anos de experiência na direção e concepção de programas e projetos educacionais internacionais e de construção da paz e liderança no desenvolvimento internacional de estudos para a paz e educação para a paz. Desde 2001 ele atua como Diretor Geral do Instituto Internacional de Educação para a Paz (IIPE) e desde 2007 como Coordenador da Campanha Global pela Educação para a Paz (GCPE). Profissionalmente, foi: Diretor da Iniciativa de Educação para a Paz na Universidade de Toledo (2014-16); Vice-presidente para Assuntos Acadêmicos, Academia Nacional da Paz (2009-2014); e Codiretor, Centro de Educação para a Paz, Teachers College Columbia University (2001-2010). A pesquisa aplicada de Tony concentrou-se no exame dos impactos e da eficácia dos métodos e pedagogias de educação para a paz no fomento da mudança e transformação pessoal, social e política. Ele também está interessado na concepção e desenvolvimento educacional formal e não formal, com especial interesse na formação de professores, sistemas de segurança alternativos, desarmamento e género. Tony lecionou estudos para a paz em pós-graduação e graduação e educação para a paz em: Teachers College Columbia University (Nova York e Tóquio); Jaume I, Castellón, Espanha; Universidade para a Paz, Costa Rica; A Universidade de Toledo, Ohio; Universidade de Georgetown, Washington, DC.; Universidade George Washington, Washington, DC.; Universidade George Mason, Washington, DC.

Aaron Benavot, Professor, Departamento de Política Educacional e Liderança, Escola de Educação, Universidade de Albany-SUNY, Albany, NY, EUA (Discussante)

Aaron Benavot é atualmente Professor de Política Educacional Global na Escola de Educação da Universidade de Albany-SUNY. Anteriormente (1990-2007), atuou como professor sênior no Departamento de Sociologia e Antropologia da Universidade Hebraica de Jerusalém. A sua bolsa explora diversas questões educacionais a partir de perspetivas comparativas, globais e críticas, mais recentemente sobre educação para a cidadania global, alterações climáticas e educação para a sustentabilidade. Durante 8 anos, Aaron trabalhou na sede da UNESCO em Paris, primeiro como Analista Sênior e depois como Diretor do Relatório Global de Monitoramento da Educação, um relatório independente e baseado em evidências que analisa o progresso em direção às metas educacionais internacionais. Aaron é atualmente Líder de Desenvolvimento de Indicadores para o projeto Monitoramento e Avaliação da Comunicação e Educação Climática (MECCE), que está desenvolvendo indicadores robustos para informar a elaboração de políticas intergovernamentais e nacionais sobre educação climática. Aaron também foi cofundador da NISSEM, uma comunidade de acadêmicos e profissionais que defendem a inclusão de temas globais e humanísticos e de aprendizagem social e emocional nos livros didáticos. Aaron trabalhou para a APCIEU na Coreia do Sul num estudo de viabilidade de competência de cidadania global. Suas publicações recentes podem ser encontradas aqui, aqui, aqui e aqui.

Organizadores Eventos

Este evento foi co-organizado e co-organizado pela Campanha Global pela Educação para a Paz e NISSEM (Rede para Integrar a Meta 4.7 do ODS e a Aprendizagem Social e Emocional em Materiais Educacionais)

Junte-se à Campanha e ajude-nos a #SpreadPeaceEd!
Por favor me envie e-mails:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao Topo