Lanzamiento Premio Compartir 'Educación para la Paz'

Grupo de maestros que recebe reconhecimento por sua experiência de construção de paz, valores e convivência na escola.

(Repostado de: Universidad de los Andes - Colômbia. 20 de abril de 2017 )

Por mais de 50 anos, professores e diretores colombianos vêm construindo a paz em salas de aula, escolas e comunidades. Em reconhecimento ao seu trabalho, a partir de 2018 será atribuído o Prêmio Compartilhar 'Educação para a PAZ', uma premiação dirigida àqueles líderes que, por meio de seu trabalho de formação, contribuam para a geração de ambientes democráticos e a construção de projetos de vida para crianças e jovens. pessoas .

O Prêmio, concedido pela Fundação Sharing, será concedido a um professor, um grupo de professores ou um diretor que atenda aos critérios atuais para escolha do Prêmio Compartilhar o Professor e que também sejam líderes transformadores. O prêmio será para quem utilizar estratégias pedagógicas ativas, participativas, inclusivas e significativas que promovam atitudes, crenças e práticas coerentes com uma cultura de paz, explicou Luisa Gómez, presidente da Fundação Compartir.

A criação desta categoria de prêmios surgiu justamente das centenas de experiências colhidas anualmente por ocasião do Prêmio Compartilhar o Professor, liderado pela Fundação, a partir do qual foram identificadas mais de 500 propostas que conseguem construir uma cultura de paz a partir do meio ambiente. . escola. O prêmio também busca que outros professores e diretores aprendam com essas experiências e enriqueçam seu trabalho desenvolvendo propostas para suas escolas, indo além da cadeira da paz.

Durante o lançamento do prêmio, a importância de construir a paz a partir da prática, não da palavra, foi destacada. Por isso, “esses professores devem criar ambientes nas salas de aula e nas escolas que favoreçam a implementação das competências cognitivas, emocionais e cívicas de que nossos jovens precisam para viver juntos em paz e transformar seus contextos para que possamos construir uma Colômbia mais equitativo e justo ”, afirma Gómez.

Para Alejandro Castillejo Cuéllar, diretor do Programa de Estudos Críticos de Transições (PECT) e professor associado do Departamento de Antropologia de Los Andes, para conseguir essa construção da paz desde a escola o mais importante é tomar a decisão de querer arriscar na as línguas, nos discursos, nas formas de ensino. “Devemos entender que pedagogia não é a regulação e padronização de processos, mas sim um lugar de encontro entre os seres humanos, portanto, devemos lançar as bases e ideias para construir não uma paz, mas várias 'paz', no plural ”, Acrescenta Castillejo Cuellar.

Os professores ou reitores receberão incentivos econômicos que lhes permitirão fortalecer suas propostas para transformá-los em novos laboratórios de educação para a paz. Por serem eles que enfrentam a realidade das crianças em meio ao conflito todos os dias, os diretores e professores serão atores fundamentais no processo de construção da paz no pós-acordo, destacou Gomez.

O lançamento oficial do prêmio foi realizado durante o Fórum 'Educação em Valores: Construímos a paz desde a escola', realizado na Universidad de los Andes sob a liderança da Fundación MAPFRE, da Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI) e da Fundación Compartir . A partir de 6 de maio de 2017, os professores e diretores interessados ​​em se inscrever encontrarão todas as bases na página www.compartirpalabramaestra.org .

( Vá para o artigo original )

Seja o primeiro a comentar

Participe da discussão ...