Em busca da paz: etnografia de uma escola de elite na Índia

A pesquisa de doutorado de Ashmeet Kaur intitulada 'Em busca da paz: etnografia de uma escola de elite na Índia' (2021) explora a institucionalização da educação para a paz em uma escola formal.

CITAÇÕES: Kaur, A. (2021) Em busca da paz: etnografia de uma escola de elite na Índia. [Tese de doutorado, TERI School of Advanced Studies, Nova Delhi, Índia]

Sumário

A luta pela humanização é há muito tempo uma preocupação civilizacional. Mas hoje; tornou-se epistemologicamente exigente, dando voz ao discurso contemporâneo de reestruturação da educação para a agência humana. A Educação para a Paz não pretende apenas construir competências, valores, comportamentos e habilidades para enfrentar a violência, mas torna-se uma prática onde o propósito, ou seja, por que ensinar, o conteúdo, ou seja, o que ensinar e a pedagogia, ou seja, como ensinar, tornam-se nutrindo valores de paz. (Kester, 2010:59). Apresenta o argumento de que antes que a educação possa contribuir para a paz, é preciso resgatar seu próprio potencial humanístico (Kumar, 2018).

No entanto, o objetivo da EfP de construir a paz por meio da educação é desafiado por sua incompatibilidade com sua manifestação mais formalizada como a escolarização tradicional. Assim, esta pesquisa tem como premissa a preocupação de saber se a integração da EfP é possível dentro das estruturas e processos de escolarização formal como existe hoje. É nesse sentido que a pesquisa explora a institucionalização da EpP, ou seja, para entender como ela é realizada na prática em uma escola formal.

Esta etnografia institucional desvenda a dinâmica discursiva da escola residencial internacional de elite na Índia sob o pseudônimo de Rolland School para responder à suposição de que é possível educar para a paz ou para a promoção da paz. (Kumar, 2018, Gur-Ze'ev, 2001). O objetivo principal do estudo foi analisar a interação entre a práxis institucional da escola e os ideais da EfP. Ele explora as diversas vozes embutidas na interseção das teorias da paz e práticas educacionais de Rolland.

Assim, a aspiração central foi examinar as complexidades das práticas institucionais na desconstrução de como os modelos de EpP são construídos, transmitidos e também subvertidos em seu cotidiano. Para tanto, esta pesquisa explora 1) Como Rolland conceitua a EpP 2) Como ela possibilita/facilita as práticas da EpP 3) Que influências sistêmicas e estruturais restringem as práticas da EpP na escola.

O impulso para esta pesquisa foi enraizado nas experiências vividas e observações pedagógicas da vida cotidiana em Rolland. Baseia-se na pesquisa observacional desenvolvida a partir dos trabalhos de campo sustentados. Isso também incluiu sombras, observações em sala de aula, entrevistas estruturadas e semiestruturadas, notas reflexivas e atividades de curadoria para extrair dados. Estudou as diversidades de interações institucionais e processos sociais para compreender símbolos e significados sistêmicos. As descrições densas de como os atores constroem suas realidades sociais foram compreendidas pela proximidade prolongada do cotidiano dos participantes e pela imersão em atualidades da vida na escola.

Seguindo uma abordagem etnográfica, temas proeminentes emergentes do campo nortearam a análise. A pesquisa se desenvolve em torno das implicações institucionais da escolarização enquanto se refugia na teoria da paz. As narrativas dominantes no discurso educacional olharam para a base da hierarquia compreendendo o mundo dos marginalizados. O estudo por amostragem das elites oferece alternativas à retórica dominante. Prevê 1) reflexões teóricas ao oferecer novas abordagens conceituais para a EpP. Traz perspectivas sociais, oferecendo adição epistemológica à teoria da EpP 2) contribuições empíricas ao oferecer como uma escola encena institucionalmente a EpP 3) e uma definição localizada e situada de paz e violência relevante para a ecologia da escola.

[Palavras-chave: Violência estrutural, Convivência escolar, ODS 4.7, Educação para a paz, Educação para a paz, Gandhi, Educação holística, Distanciamento social, Paz, Violência, Reprodução do capital, Escola de elite, Escolarização, Gatekeeping, Etnografia institucional]

Para obter uma cópia desta pesquisa, entre em contato com o autor:

 

Seja o primeiro a comentar

Participe da discussão ...