Diálogos de Educação para a Paz organizados pelo Ministério Nacional da Educação em Cartagena, Colômbia

(Repostado de: Ministerio de Educacion Nacional – Colombia. 30 de setembro de 2022)

Com mais de 150 participantes de diversas regiões do país, os diálogos Educação para a Paz aconteceram durante dois dias. Participaram dos diálogos professores, diretores de ensino, funcionários das secretarias de educação, estudantes, representantes de instituições de ensino superior e organizações sociais de diversas partes do país.

Cartagena (Bolívar), 30 de setembro de 2022. ' Novos caminhos possíveis' foi o mote do Encontro Educação para a Paz, um espaço que teve como objetivo iniciar diálogos para recolher conhecimentos, experiências, desafios e propostas que permitam avançar na implementação da educação para a paz, convivência e reconciliação na Colômbia.

Durante dois dias, este evento foi realizado em Cartagena com a participação de professores, diretores, secretários de Educação, organizações sociais e do diretor do Instituto Internacional de Educação para a Paz (IIPE), Tony Jenkins, com o objetivo de analisar o possível caminho para incorporar apostas pedagógicas e didáticas no exercício da cidadania e da paz.

Da mesma forma, esse cenário serviu para a socialização de recomendações de educação para a paz, convivência escolar e não estigmatização. Em diferentes conversas e oficinas, discutiu-se a importância de ter explicitamente uma educação socioemocional, cidadã e de reconciliação nas licenciaturas, para que os professores saiam com ferramentas que lhes permitam apresentar soluções e iniciativas às comunidades.

Expressou-se a importância de formar uma cultura de paz, com redes de apoio, para crianças e adolescentes, levando em consideração o contexto social ao qual pertencem, para promover o conceito de paz em seu território, reconhecendo as necessidades dos alunos. e sua participação, para transformar contextos. Da mesma forma, gerar estratégias baseadas na arte e na cultura que permitam gerir as emoções para a resolução pacífica de conflitos e para a reconciliação.

Por outro lado, identificou-se a necessidade de fortalecer a formação de diretores de ensino e professores para liderar estratégias pedagógicas e construção de estratégias e redes de aprendizagem em torno da paz e da mitigação da violência para garantir os direitos das crianças. e jovens; além de apoiar projetos pedagógicos voltados à justiça restaurativa, paz, reconciliação, direitos humanos e convivência, que devem ser transversais.

Outro ponto abordado referiu-se à compreensão dos processos de autoeducação, respeito aos saberes das comunidades e promoção da pesquisa em sala de aula. Dessa forma, a paz deve ser promovida pelos professores de todas as áreas e o empenho também dos secretários de educação para que possam gerar ações.

O encontro regional sobre educação para a paz foi organizado pelo Ministério da Educação Nacional e contou com o apoio da Secretaria de Educação de Cartagena, da Agência de Cooperação do Japão JICA, EducaPaz e do Conselho Norueguês para Refugiados.

fechar
Junte-se à Campanha e ajude-nos a #SpreadPeaceEd!
Por favor me envie e-mails:

Participe da discussão ...

Voltar ao Topo